quarta-feira, 25 de julho de 2012

Em busca de robalos e baby tarpons no ceara!


   Olá amigos do pesca & lazer ceara , hoje trazemos o relato completo de mais uma bela pescaria de mangue em busca dos reis dos estuários nordestinos silver king(rei de prata, baby tarpon o nosso camurupim ou pema) e o snook fish(o robalo flecha  o nosso camurim).
duas especies que inspiram pescadores do mundo todo pela sua esportividade .
      Nessa pescaria utilizamos duas modalidade o baitcasting com jump jigs de 28g a 40g e vara de 20lb carretilha com linha de multifilamento 30 lb e líder de fluorcarbono 0,42mm sendo o jig mais utilizado nessa pescaria e com ótimos resultados foram o master jig da deconto conjunto utilizado pelo colega Adriano e eu escolhi pescar com fly em busca dos baby tarpons na superfície e na meia água. utilizando dois conjuntos um conjunto n°5/6 e um n°8/9 ambos com linha wf (weight forward ) linha flutuante com peso maior na prate de frente para facilitar o casting.(arremesso) e líder de fluorcarbono 0,42mm com shock tippet 0,60mm,e iscas variadas para á espécie.










 Ao chegarmos ao local avistamos logo o cardume de baby tarpons subindo pra respirar (rolling momento que o tarpon faz pra respirar. esse é o melhor jeito de identificar o peixe e fazer os arremessos com as iscas logo afrente dele (na cara do peixe) o melhor momento de pescar o baby tarpon no mangue são: do inicio ao final da vazante das marés pois o peixe sobe mais pra respirar e fica mais fácil de avista-lo (pesca-se mais o tarpon no visual)


  
Como combinado com o colega Adriano ficamos ambos em "profundidades diferentes" Ele pescando no fundo com os metal jigs  e eu com fly na superfície á meia água .
Logo Adriano uma ação com os robalinhos. e em seguida os baby também compareceram na minha linha e o resultado vocês podem conferir nas fotos abaixo:










 
Distribuição Geográfica
Regiões Norte e Nordeste, onde são mais abundantes. Também encontrado no Sudeste.
Descrição
Peixe de escamas grandes; corpo alongado e comprimido; boca grande e um pouco inclinada. A mandíbula inferior sobressai para fora e para cima, os dentes são pequenos e finos e a borda do opérculo é uma placa óssea. A coloração é prateada, sendo o dorso cinza azulado, variando de claro a quase preto; os flancos e o ventre são claros. Nas águas escuras, pode ficar dourado ou marrom. Alcança mais de 2m de comprimento total e 150kg. É considerado por muitos como o peixe mais esportivo do mundo.
Ecologia
Peixe pelágico. Vive nas águas quentes, tropicais e subtropicais do oceano Atlântico. É uma espécie costeira que também pode ser encontrada em alto mar, principalmente nos períodos de reprodução, quando migra em grandes cardumes. Entra nos estuários e na água doce. Possui respiração aérea; a bexiga natatória auxilia na respiração, permitindo que suporte água salobra e doce estagnada e sem oxigênio. Tais águas estão livres de predadores e oferecem refúgio para os jovens. Alimenta-se de sardinhas, anchovas, tainhas, entre outros.
Equipamentos
Equipamento médio/pesado; linhas entre 20 e 30 lb.; anzóis reforçados de nº 4/0 a 8/0. Recomenda-se o uso de empates de aço.
Iscas
Iscas naturais, como sardinhas e paratis, e uma grande variedade de iscas artificiais, como plugs de meia água, jigs, shads e colheres.
Dicas
Logo após ser fisgado, salta várias vezes fora da água, requerendo muita atenção do pescador para não deixar a linha bambear. Ao retirar o anzol, muito cuidado com a borda do opérculo que corta como uma navalha. As épocas de captura são entre novembro e março em mar aberto e no restante do ano em mangues.




pesca & lazer ceara robalaço no jump jig

Robalo pode se referir a diversas espécies de peixes dos gêneros:
Os robalos são peixes de água salgada, embora migrem, com a finalidade de procriação e alimentação para estuários, manguezais, braços de rio de água salobra, são também encontrados em água doce. Têm um corpo alongado e comprido. Alimentam-se de pequenos peixes e crustáceos, especialmente camarões e caranguejos. Preferem águas correntes, limpas e sombreadas, onde ficam próximos ao fundo. A cor do dorso é acinzentada com reflexos prateados e o ventre é esbranquiçado. A desova do robalo é entre janeiro e março.
O robalo-flecha é o maior da família com 1,2 m de comprimento total e 25 kg. O robalo-peva é menor, alcançando 50 cm de comprimento e 5 kg. O robalo normal alcança 1 m e 11 kg.
fonte wikipédia

sábado, 21 de julho de 2012